Dicas do Chile - Trekking w em Torres del Paine e Dientes de Navarino - Puerto Williams / Trekking Tips / Trekking Conseils / Trekking Consejos


Clicar: Fotos de Torres del Paine







Mundi - Compare Preços de Passagens Aéreas e Hoteis

Pesquise Preços





Trekking W em Torres del Paine



Aqui nesse tópico estarei passando dicas e informações gerais para fazer o trekking do circuíto W em Torres del Paine, Patagônia Chilena. Esse é um guia para o usuário com pouca experiência em trekking e camping, onde procurarei abordar questões básicas e práticas para que as pessoas com esse perfil possam realizar essa belíssima travessia. 



Quem pode fazer esse trekking ?

Praticamente qualquer pessoa com condições normais de saúde pode realizar essa travessia, durante meu trekking vi muitos idosos caminhando, ascendendo o Valle del Frances ou até o Mirador Torres. Logicamente se você é um total sedentário que vai até a padaria de carro, esse passeio não é para vc mas se ocorrer uma mudança de hábito e começar a realizar caminhadas, frequentar uma acadêmia (tudo com acompanhamento profissional e depois de um check-up médico) em poucos meses vc estará pronto para levar essa caminhada na maior moleza.

O preparo físico é fundamental, mas saber caminhar em uma trilha também é importante, portanto se tiver oportunidade de realizar algumas caminhadas na mata antes de encarar Torres del Paine é uma boa idéia. Procure fazer trekkings mais curtos e ir aumentando a distância e dificuldade conforme ganha experiência. Aproveite os finais de semana para praticar, estando em São Paulo vá até as cidades da Serra da Mantiqueira, no Rio é mais fácil ainda, pode ir até a Floresta da Tijuca, um pouco mais longe tem a Serra dos Órgãos, em Belo Horozonte tem a Serra do Cipó etc... 

Essa não é uma travessia muito exigente, na maioria dos trechos o desnível é pequeno, a orientação é bastante simples e a todo momento encontrará pessoas na trilha, os campings são em sua maioria estruturados, há muitos postos de apoio, por esse motivo acho que esse trekking pode muito bem ser indicado pra quem nunca realizou uma atividade como essa, tomando as devidos cuidados e preparações.



Como Chegar

A cidade mais próxima a Torres del Paine é Puerto Natales no extremo sul do Chile. Para ir até Puerto Natales você provavelmente vai sair de Punta Arenas (Chile) ou El Calafate (Argentina), existem linhas de ônibus que operam regularmente esses trechos.

Estando em Puerto Natales você poderá contratar simplesmente o ônibus que te leva até o parque (são diversas empresas com serviços, preços e horários similares) ou um passeio com guia, em uma van ou ônibus mesmo.

A opção mais utilizada, e barata, por quem vai fazer o trekking é somente a linha de ônibus, que parte por volta das 7h30min de Puerto Natales e chega em Laguna Amarga às 9h45min. Você poderá contratar a ida e volta, deixando a volta em aberto, ou somente a ida. A vantagem de contratar somente a ida é que vc pode pegar qualquer um ônibus de qualquer empresa na volta, sendo que se contratou a volta, somente da empresa com que foi.

Na guarderia Laguna Amarga vc deverá se registrar e pagar a taxa de entrada no parque, eles lhe daram algumas orientações e o mapa do parque, guarde esse mapa com cuidado, ele possui informações importantes como os locais de acampamento, distâncias e tempos médios - vc utilizará para se orientar no parque.

Muitas pessoas começam a caminhada em Laguna Amarga, fazendo no primeiro dia o Valle Ascencio.

Nós, seguindo o conselho de alguns guarda-parques, começamos nosso trekking pelo Paine Grande - Grey, então retornamos ao ônibus e seguimos em direção ao Pudeto. Nesse tópico considerarei que essa será sua opção.



Quando ir ? E o tempo ?

A melhor época para ir é entre novembro e fevereiro quando é verão no Hemisfério Sul, as temperaturas são mais amenas atingindo até 25°C durante o dia e não chegando a temperaturas muito negativas na noite. Dificilmente neva nesse período, a não ser nas regiões mais altas ou durante a noite. Os ventos são fortes e pode chover... A mudança brusca do tempo é uma das características desse trekking, pode-se estar com calor caminhando sob o sol e em 15min estar embaixo de garoa sob ventos fortes. Então vá preparado para tudo !



Previsão do tempo em Puerto Natales





Há uma bela vantagem de ir no verão é que os dias são muito longos, às 6h já se tem muita luz e às 21h ainda não anoiteceu, isso permite um ritmo de caminhada mais lento, podendo parar mais, descansar mais sem ter a preocupação de ficar no escuro.

O trekking durante o inverno é totalmente desaconselhável !




Hospedagem e Infra-Estrutura

Apesar da infra-estrutura exemplar desse parque a pessoa precisa de desprender de certos "luxos" que estamos acostumados em nosso cotidiano urbano. Na maior parte do percurso do W não encontraremos "hoteis", somente refúgios e áreas de camping. Os primeiros contam com quartos e banheiros coletivos, calefação, restaurantes, acesso a internet, cozinha e mercadinho. Quando ficar em uma área de camping junto a um refúgio vc poderá utilizar todos ou parte desses recursos. Alguns camping estruturados contam com água quente em seus banheiros, que são como vestiários de um clube, uma pia de cozinha também com água quente para lavar a louça, guarda-parques, estação de rádio, aluguel de equipamentos (barracas, saco de dormir, panelas...), etc.


Para utilizar os refúgios vc precisa fazer reserva com alguma antecipação, para os campings estruturados basta chegar, pagar a taxa, achar um lugar e armar a barraca. Aqui nesse guia estaremos considerando que o viajante pretente acampar no parque e fazer a sua própria comida.

No circuíto também encontraremos campings "gratuítos", esses não contam com água quente, os banheiros podem não passar de uma fossa sanitária e não se conta com cozinha. Se puder recomendo evitar esses campings.

Durante o seu planejamento é importante ter alternativas caso algum camping esteja fechado, principalmente fora da alta temporada. Recentemente temos relatos de usuários que encontraram o acampamento Italiano fechado para manutenção o que obrigou a dormir no Los Cuernos. Se comunique com a administração do parque e mantenha-se informado. Quando chegar na guarderia Laguna Amarga pergunte aos guarda-parques sobre as condições de cada um dos lugares que pretende dormir.



O que levar

Vc terá que levar, e principalmente carregar, tudo que precisará para fazer essa travessia, isso incluí:

- equipamento básico de trekking
- equipamento básico de camping
- comida


No detalhe essa lista pode aumentar ou diminuir conforme cada pessoa, vou colocar aqui o que eu considero absolutamente necessário e não abriria mão de maneira nenhuma. A ordem que estão listados não obedecem lógica alguma pois todos são necessários !



Equipamento Básico de Trekking

Aqui vou colocar o que costumo levar pra travessias, é claro que em se tratando de uma em plena Patagônia o volume e a quantidade dos itens é maior, sendo mais apropriados para o frio intenso e mudanças bruscas do clima da região
.

Recomendo que todos os equipamentos básicos de trekking sejam adquiridos aqui no Brasil e testados antes da viagem !!!
Use suas saídas de finais-de-semana para isso.




Vestuário:

- roupas íntimas (suficiente para quantidade de dias planejados)
- 1 segunda pele completa, underwear calça e blusa (tipo x-thermo da Solo)
- pares de meias próprias de trekking (suficiente para quantidade de dias planejados)
- 2 casacos de polartec, sendo 1 polar 200 e outro polar 300
- 1 calça bermuda de poliamida, de secagem rápida
- gorro ou balaclava (fleece)
- luvas de fleece
- 1 par botas de trekking previamente amaciadas impermeáveis (tipo goretex)
- 1 anorak/parka impermeável e respirável (tipo goretex) com capuz
- 1 par de sandálias (tipo havaianas)




Equipamentos de trekking

- mochila cargueira entre 60 e 70 litros
- capa de mochila suficiente para a mochila totalmente carregada (faça o teste !)
- par de bastões de trekking
- óculos de sol
- cantil ou camelbag
- lanterna ou head-lamp
- pilhas extras
- canivete de lâmina grande (de preferência victorinox)
- sacos plásticos tipo zip
- bússola
- kit primeiros socorros (curativos, remédios (dor/febre, estômago, diarréia e de uso pessoal))
- hidrosteril ou clorin
- palitos de fósforo e isqueiro
- toalha de banho média de secagem rápida
- kit pessoal (escova de dentes, creme dental, xampú, sabonete, desodorante etc tudo no menor volume possível)



Equipamentos de camping    

Abaixo temos a lista de coisas a levar em uma travessia com acampamento itinerante. Tirando os itens de uso pessoal, se vc não quiser comprar pode alugar esses itens em Puerto Natales:


- barraca média montanha ou quatro estações
- isolante térmico (plástico de chão)
- saco de dormir -15°C ou um mais leve com linner
- fogareiro à gás ou líquido
- combustível compatível
- panelas (leiteira e uma panela mais rasa) com tampa
- copos ou canecas
- colher de sopa, garfo e faca de cozinha pequena previamente afiada
- pequena esponja para lavar louça e pedaço de sabão em pedra

Se vc comprou algum desses itens, teste-os antes de viajar. Se alugou em Puerto Natales, melhor vc pedir instruções de uso e na frente do locador tentar montar sua barraca e acender o seu fogareiro. Depois de alugados, tente montar a barraca e acender o fogareiro sozinho.


Essa é a minha lista essencial de equipamentos, como disse cada um pode aumentar, diminuir e trocar itens, pode ser que tenha esquecido de algo importante.


Comida

Aqui vou colocar uma lista dos itens mais básicos que costumo levar em travessias, todos esses itens são comuns e podem ser encontrados nos supermercados de Puerto Natales, nada precisa ser levado daqui do Brasil. Vc pode substituir por comidas "técnicas" como desidratadas ou liofilizadas, mas eu prefiro comida de verdade.


Café-da-manhã e almoço

- leite em pó instantâneo
- café instantâneo e/ou chá
- chocolate em pó
- gatorade e/ou suco de frutas em pó (tang)
- açúcar
- pão
- queijo
- salame
- manteiga
- geléia


Jantar

- macarrão instantâneo
- atum ou sardinha em conserva
- molho de tomate pronto


Petiscos

- frutas secas
- castanhas e amêndoas
- barras de cereais
- chocolates

Procure levar a quantidade exata e suficiente do almoço e jantar para o número de dias, leve uma margem de segurança de uns 20% em petiscos que são mais leves e menos volumosos e tem alto poder calórico, para dimimuir o peso é melhor substituir a latinha do café, leite, chocolate em pó, o molho e o atum por aquelas embalagens plásticas.

Lembre-se que vc andará horas e muitos quilômetros (uns 80KM no total) com toda essa quinquilharia nas costas ! Então não leve nada de supérfluo, quanto mais leve vc estiver mais fácil e prazeroso será seu trekking.



O Roteiro

Esse roteiro pode ser feito no mínimo em 4 dias e caso possua mais dias, melhor pra vc que poderá fazer tudo com mais calma, aproveitando melhor desse lindo lugar. Não vou dizer que é um passeio percorrer o W em 4 dias, é possível, mas para pessoas "comuns" (como eu) pode ser um pouco puxado mas absolutamente possível com disciplina e força de vontade.

Como não sei quantos dias foram reservados para seu trekking, não vou quebrar o roteiro em dias, mas em trechos, indicarei os pernoites no caso do roteiro de 4 dias. Estou considerando que vc será esperto e fará sua viagem no verão e que vai seguir a dica do guarda-parques e começar seu trekking no Pudeto.




Por que começar no Pudeto/Pehoe ?

Até chegar ao parque não tinha me dado conta, mas o guarda-parques me abriu os olhos e mudei o plano de começar por Laguna Amarga (como a maioria faz) já dentro de Torres del Paine, se vc olhar a tabela de horário dos ônibus vai perceber bem porque é mais vantajoso começar pelo Pudeto:

na volta para Puerto Natales o ônibus parte da Administração às 18h, passa no Pudeto às 19h e em Laguna Amarga às 19h45min, aqui vc ganhou 45min apenas, mas acontece que vc vai ter que pegar o Catamaran que parte às 18h30min do Pehoe (Paine Grande), ou seja, vc terá 1h15min a mais se começar pelo Pudeto/Pehoe.

Acontece que esse tempo que vc "ganha" no último dia é cobrado de vc logo no primeiro dia ! Só que no primeiro dia vc tem mais energia e o trecho Pehoe - Grey foi o que eu considerei o mais fácil de todo o W.


Trecho: Pehoe - Grey / 11Km ~ 3,5h (dificuldade Média)

Descendo do ônibus no Pudeto vc pode deixar sua mochila na guarderia e ir visitar o Salto Grande, ao retornar pode pegar o Catamaran que lhe deixará no campamento Pehoe.

Se seu planejamento é de 4 dias provavelmente vc vai pernoitar nesse acampamento, o Pehoe (Paine Grande), vc terá que vencer os 22Km em cerca de 8h portanto o melhor é sair o mais cedo possível para chegar no catamaran e montat logo o seu acampamento, pague a taxa (esse camping é pago), pegue seu lanche, mochila de ataque e pé na trilha. Caso tenha mais tempo vale a pena dormir no acampamento Grey, eu pessoalmente não dormi nesse camping mas segundo muitos relatos é um frio da porr... nesse lugar, melhor estar preparado.


Uma outra alternativa para 4 dias é pernoitar no Grey e no dia seguinte ir até o Italiano e pernoitar por lá.



Trecho: Pehoe - Italiano / 7,6Km ~ 2,5h (dificuldade Fácil)

Esse trecho é super simples, sem muito desnível. No caso de ter dormido no Pehoe e se manter nos 4 dias é legal dormir no Italiano, mas não ache que vai percorrer só isso hoje, chegando no Italiano deixe sua mochila cargueira, pegue sua mochila de ataque e suba o Valle del Frances, a idéia é ir e voltar para pernoitar no Italiano.

Na opção de ter pernoitado no Grey, para o roteiro de 4 dias vc terá que voltar até o Pehoe antes de encarar o trecho até o Italiano, nessa opção dificilmente vc conseguirá encarar a subida do Valle del Frances nesse mesmo dia deixando para o começo do dia seguinte.



Trecho: Italiano - Mirador Valle del Frances / 7,5Km ~ 3h (dificuldade Média)

Tendo dormido no Pehoe e para se manter nos 4 dias vc pode encarar esse trecho no segundo dia, sendo que terá que retornar para dormir no Italiano, um acampamento gratuíto. Tendo dormido no Grey esse trecho será feito no início do terceiro dia.



Trecho: Italiano - Los Cuernos / 5,5Km ~ 2,5h (dificuldade Média)

Se optou por fazer o Valle del Frances no 2º dia, você poderá passar batido por esse acampamento, indo pernoitar sua terceira noite no Las Torres. Na opção de fazer o Valle del Frances no 3º dia, vc poderá pernoitar aqui no Los Cuernos que é um acampamento pago mas o mais recomendável é seguir até o Las Torres, sendo esse dia muito puxado.



Trecho: Los Cuernos - Las Torres / 11Km ~ 4h (dificuldade Média)

Eu achei esse trecho tranquilo, na primeira opção de roteiro de 4 dias percorrerá esse trecho no 3º dia e passará a noite no Las Torres. No caso de dormir no Los Cuernos vc terá que vencer esse trecho no período da manhã do 4º dia para conseguir subir as Torres no mesmo dia.



Trecho: Hosteria Las Torres - Mirador Las Torres / 9,5Km ~ 3,5h (dificuldade Média)



Esses são os últimos 19Km que vc percorrerá no W !! Deixe sua mochila cargueira, agarre só o lanche e pernas pra que te quero. No Mirador Las Torres vc terá a oportunidade de tirar aquela famosa foto com o laguinho verde aos pés das Torres ! Se vc pernoitou no Las Torres poderá fazer esse trecho tranquilamente, guardando fôlego (e pernas) para o último trecho antes do Mirador qeu é de pedras, semelhante ao Valle del Frances, porém mais íngreme (achei o trecho mais difícil de todo o W). Na opção de ter dormido no Los Cuernos vc deverá vencer o trecho Los Cuernos até Hosteria Las Torres pela manhã para começar esse trecho por volta do meio dia, para ter tempo de voltar e pegar o ônibus de Laguna Amarga no início da noite.







RESUMO DOS ROTEIROS DE 4 DIAS

Opção 1

Dia 1
Trechos: Pehoe - Grey (ida-e-volta)
Total percorrido: 22Km / 7h
Pernoite: Pehoe

Dia 2
Trechos: Pehoe - Italiano e Italiano - Mirador Valle del Frances (ida-e-volta)
Total percorrido: 22,6Km / 8h
Pernoite: Italiano

Dia 3
Trechos: Italiano - Los Cuernos e Los Cuernos - Host Las Torres
Total percorrido: 16,5Km / 6,5h
Pernoite: Host Las Torres

Dia 4
Trechos: Host Las Torres - Mirador Las Torres (ida-e-volta)
Total percorrido: 19Km / 7h
Pernoite: Puerto Natales !!!


Opção 2

Dia 1
Trechos: Pehoe - Grey
Total percorrido: 11Km / 3,5h
Pernoite: Grey

Dia 2
Trechos: Grey - Pehoe e Pehoe - Italiano
Total percorrido: 18,6Km / 6h
Pernoite: Italiano

Dia 3
Trechos: Italiano - Mirador Valle del Frances (ida e volta) e Italiano - Los Cuernos
Total percorrido: 20,5Km / 8,5h
Pernoite: Los Cuernos

* aqui há a opção de dormir diretamente na Host. Las Torres, o que é recomendado, adicionando 11Km e 4,5h de caminhada no dia 3.

Dia 4
Trechos: Los Cuernos - Host. Las Torres e Host. Las Torres - Mirador Las Torres
Total percorrido: 30Km / 11,5h
Pernoite: Puerto Natales

* Caso tenha optado por pernoiter no Las Torres na noite 3, diminua 11Km e 4,5h nesse dia.

Retornando do Mirador Las Torres vc tem duas opções, pode seguir 7,5Km andando com a mochila nas costas por uma estrada sem atrativos ou contratar uma van que vai lhe deixar antes da ponte próximo a Laguna Amarga, o ponto para pegar a van é próximo ao refúgio Las Torres.

Os horários das vans, assim como os horários do Catamaran, são sincronizados com os horários dos ônibus de Puerto Natales.

Espero que esse pequeno guia te ajude no planejamento de seu trekking por Torres del Paine, considerado um dos lugares mais bonitos do planeta Terra.

Bom, fico por aqui aguardando o seu relato no retorno de seu trekking !!

 

Fonte: Michel Schon - mochileiros.com




Trekking Dientes de Navarino



Localizada ao norte do arquipélago do Cabo Horn e ao sul da Ilha Grande da Terra do Fogo, com o Canal Beagle como separação, a Ilha Navarino tem como capatal Puerto Williams, é o povoamento mais austral do planeta. Metade da população de Puerto Williams é composta de militares da marinha chilena, estacionados na região de três a quatro anos em média. A outra metade é composta de pescadores, servidores públicos, comerciantes e, recentemente, pessoas envolvidas na atividade do turismo.


O circuito não tem quilometragem elevada (aproximadamente 49,5km), mas o trekking é fisicamente exigente. O terreno rochoso, irregular e às vezes instável de grande parte do percurso vai minando as energias passo a passo. O clima instável também cumpre seu papel de exaurir forças. As recompensas no entanto são inúmeras. Ilha Navarino é um dos poucos lugares do "planeta trekking" ainda isolado, preservado e deserto.



Um Pouco de História  


Entre 1826 e 1830 o navio de pesquisa geográfica HMS Beagle, em sua primeira expedição, descobriu e mapeou o Canal, que recebeu o mesmo nome da embarcação. Entre 1832 e 1833 o Beagle retornou a essas águas, novamente capitaneado por FitzRoy e dessa vez com o jovem naturalista Charles Darwin a bordo, visitando diversos pontos da Ilha Navarino, como a Bahia Wulaia, a Bahia Windhond e Puerto Eugenia.


Entre 1881 e 1884, o Canal Beagle e as ilhas a leste de Navarino foram palco de acirrada disputa entre Argentina e Chile, quase resultando em um conflito armado.


Em 1978, o Papa João Paulo II intercedeu e conseguiu evitar a guerra, definindo a fronteira entre os dois países nessa área em 1984.


Em 1992, a editora australiana Lonely Planet lançou o título Trekking in the Patagonian Andes, com um roteiro até então inédito chamado Dientes de Navarino. O circuito de cinco dias começa e termina em Puerto Williams e circunda a cadeia de montanhas mais altas da ilha - os Dentes de Navarino. Aos poucos foram chegando turistas, mochileiros e montanhistas. O isolamento geográfico da ilha, as dificuldades técnicas e físicas do percurso e o clima instável e rude selecionaram os visitantes. Em 2001, o Ministério dos Recursos Naturais chileno batizou duas formações montanhosas em homenagem ao autor do guia, Clem Lindenmayer e financiou o mapeamento e a sinalização do circuito completo. Depois disso nada mais foi feito. Os mapas estão esgotados e a sinalização foi perdida em diversos pontos. O circuito, no entanto, adquiriu status de "clássico" e se tornou um troféu cobiçado por trekkers comprometidos do mundo todo.



Orientação


Embora o circuito tenha sido marcado com tinta vermelha, com setas indicando a direção a seguir e pilhas de pedras (totens), esse trabalho foi se deteriorando com o tempo e inclusive desaparecendo em diversos pontos. Para trekkers experientes e bons navegadores, o caminho é bastante lógico, geralmente contornando grandes montanhas e formações rochosas, seguindo paralelo a vales, etc.


Para Começar o Trekking

A Ilha Navarino é acessível de Punta Arenas (Chile) ou de Ushuaia (Argentina).


Via aérea de Punta Arenas: Companhia Aérea DAP (http://www.aeroviasdap.cl) - voos diários a US$130 (ida e volta) - o voo dura 60 minutos e o avião leva 10 passageiros.


Via marítima de Punta Arenas: Transbordadora Austral Broom (http://www.tabsa.cl) - adultos pagam US$175 por um assento em poltrona e US$210 por cama em camarote (crianças entre 2 e 10 anos tem 50% de desconto) - saídas todas as quartas-feiras e retorno de Puerto Williams todos os sábados (horários sujeitos a variações segundo condições de tempo e tráfego) - a viagem dura aproximadamente 34 horas, a distância é de 303 milhas náuticas (561km) - a embarcação utilizada transporta até 43 carros e 106 passageiros.


Via aérea de Ushuaia: Aeroclub de Ushuaia ( http://www.aeroclubushuaia.org.ar) - voos a US$140 (ida e volta) por passageiro, com no mínimo 2 passageiros.


Via marítima de Ushuaia: Ushuaia Boating (http://www.ushuaiaboating.com.ar) - US$70 (ida) e US$130 (ida e volta) - travessia em lancha inflável de casco semi-rígido até Puerto Navarino e depois um serviço de traslado em van até Puerto Williams (52km, aproximadamente 40min) - a travessia dura em média de 30 a 60 minutos ou pode ser cancelada indefinitivamente, dependendo das condições climáticas.


A empresa Zenit Explorer (http://www.zenitexplorer.com.ar) liga Ushuaia diretamente a Puerto Williams em barcos maiores, de casco rígido, com capacidade para 12 passageiros, às sextas, sábados e domingos por US$140 (ida) e US$280 (ida e volta) - a travessia leva em média 90 minutos.



Clima


A Ilha Navarino fica entre o Canal Beagle e o arquipélago Cabo Horn, limite do Mar de Drake.


Esses três nomes são famosos nos ambientes da navegação marítima e previsão climática como sinônimos de imprevisibilidade e rigor extremo. Durante a temporada de trekking (começo de dezembro ao final de março), não é raro presenciar as quatro estações do ano em um só dia. O trekking acontece muito em encostas de montanha, há diversos pasos (passagens altas) e platôs de montanha, com grandes possibilidades de ventos fortes. Os acampamentos são todos à beira de lagoas, em terreno muito úmido. Chove muito em toda a região, especialmente no verão, quando a temperatura média pode variar entre 5ºC (noite) e 15ºC.




Previsão do tempo em Puerto Williams





Equipamento, Roupa, Alimento e Água

A água em todo o circuito é potável, devido ao isolamento da região, quase ausência de animais e proveniente de degelos e fontes limpas. Não há necessidade de filtrar, ferver ou purificar quimicamente (mas é bom adotar algum método para garantir). Encontra-se água facilmente em todo o percurso, basta escolher sua fonte com cuidado. Os guanacos que abundavam na área foram supostamente mortos por cachorros domésticos que, abandonados por seus donos, subiram às montanhas em busca de alimento e tornaram-se selvagens. Não há registros (até 2009) de acidentes com turistas ou locais nas trilhas e os cachorros, mas toda comida deve ser bem empacotada e nenhum resto deve ser abandonado no circuito (nem enterrado). Fezes devem ser enterradas a pelo menos 70m de corpos de água para evitar contaminação.
Barracas resistentes, de varetas de alumínio, são recomendadas devido à forte incidência de ventos. Botas de tecidos impermeáveis (Gore-Tex), também são recomendadas já que existem inúmeras lagoas (naturais e artificiais, construídas por castores) e áreas alagadas ao longo do circuito.
Roupa impermeável e quente é essencial, preferencialmente no sistema de camadas.
O buraco na camada de ozônio passa os meses de verão estacionado na região, portanto bloqueador solar é uma necessidade.
Em Puerto Williams é possível comprar todo o alimento necessário para a travessia, inclusive comida industrializada pré-pronta, leite em pó, frios, etc. Existe uma loja de equipamentos de aventura que vende ou aluga barracas, fogareiros, bujões de gás especiais, benzina, sacos de dormir, isolantes térmicos, bastões de caminhada, mapas adicionais (cópias do material editado pelo governo, esgotado e desatualizado), além de oferecer serviços de transporte e guias (Shila Turismo de Aventura - http://www.turismoshila.cl    



Informações importantes

Hospedagem em Puerto Williams pode ser complicada durante o verão. O melhor hotel da cidade é o Lodge Lakutaia (http://www.lakutaia.cl) que também oferece serviços de traslado e guias, além de programas como navegação em veleiro a geleiras da Cordilheira Darwin e ao Cabo Horn, sobrevoo de avião da Ilha Navarino e Cabo Horn, passeios a cavalo, a pé e de caiaque, além de um restaurante com cozinha gourmet tradicional chilena e internacional.
Pousadas podem ser encontradas pelo site http://www.ecoturismocabodehornos.cl mantido pela associação comercial de Puerto Williams. Na cidade há bares, cafés, restaurantes, supermercados, mercearias e boa oferta de comida.
Puerto Williams tem agência dos correios, banco com caixa eletrônico conectado à rede Visa e Mastercard para saques, cybercafé, táxis, aeroporto e hospital com pronto-socorro. Todo trekker deve avisar na delegacia de polícia sobre seu roteiro e estimativa de tempo de retorno. Não é necessário pagar taxas de qualquer espécie para realizar o trekking.



Acampamentos

As áreas de acampamento são selvagens e não oferecem estrutura alguma. Lembre-se de causar o mínimo impacto possível não acendendo fogueiras, enterrando as fezes a pelo menos 70m de cursos de água e levando de volta o resto de comida e todo lixo (inclusive papel higiênico).

Laguna el Salto: terreno esponjoso, encharcado de água e úmido. Os melhores pontos de acampamento ficam na parte mais alta da área, rumo à cachoeira.
Laguna Escondida: terreno pedregoso e exposto ao vento, difícil encontrar um bom ponto de acampamento. Existe a possibilidade de acampar no bosque próximo a lagoa.
Laguna Martillo: uma grande clareira desmatada é o local para um bom acampamento.
Laguna las Guanacas: a represa de castores que iniciou a lagoa foi explodida e a área é agora um emaranhado de canais de castores. Um bom ponto de acampamento é na entrada da planície a direita.

 

Fonte: Edver Carraro  - mochileiros.com




 

free counters






   
   
 
  Site Map